Dicas para visitar o Campo de Concentração de Auschwitz na Cracóvia

Quem viaja para a Cracóvia, na Polônia, não pode deixar de visitar os campos de concentração Auschwitz e Auschwitz – Birkenau. Hoje vou dar algumas dicas para visitar Auschwitz e contar um pouco da história dos campos e como foi minha experiência lá.

Já adianto que é emocionante estar em um lugar onde tantas pessoas foram mortas e torturadas por conta da intolerância e ignorância de alguns (na verdade, até agora não sei o que senti ao certo).

Entrada do Campo de Concentração Auschwitz II | Dicas para visitar Auschwitz
Entrada do Campo de Concentração Auschwitz II | Dicas para visitar Auschwitz

# Seguro viagem com 10% de desconto

A Polônia faz parte do Tratado de Schengen, assim é obrigatório contratar um seguro viagem com cobertura mínima de 30.000 euros para viajar pra lá.

O blog é parceiro da Seguros Promo. Utilizando o código PARTIUVIAJAR5 na tela do pagamento você conseguirá 5% de DESCONTO. Se pagar no boleto ainda consegue mais 5%. Vez ou outra conseguimos cupons que dão até 20% de desconto no Seguro Viagem. Assine nossa newsletter para ficar sabendo dessas promoções (basta colocar seu nome e email naquela caixa ali na barra lateral). Clique aqui para ver os planos ou utilize o banner abaixo:

Seguro Viagem: Europa
GTA 60 EUROMAX Assistência médica EUR 60.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 23/dia*
TA 40 Especial - Internacional Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 11/dia*
AT 40 INTER Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.500 (COMPLEMENTAR) R$ 12/dia*

# Dicas para visitar Auschwitz – Planejando o tour

1) Como funciona o tour?

É possível fazer a visita com um guia ou de forma independente.

Visita guiada: terá um funcionário do Museu te explicando toda a história do lugar, é necessário pagar 45 Zt (zt = Zloty, moeda do país) Podemos fazer a conversão de que 1 euro é igual a 4 zloty. As visitas tem que ser agendadas e você poderá escolher entre vários idiomas (inglês,  espanhol, italiano, russo, polonês,  francês,  alemão,  infelizmente não tem em português ).

Para agendar a visita basta entrar no site http://visit.auschwitz.org. Sugiro que faça isso com antecedência, principalmente se você quiser o tour em inglês. Eu não agendei com antecedência, deixei para fazer 2 dias antes e não tinha mais disponibilidade no site, por isso optei por ir com a agência Cracow Local Tours, pois as agências têm disponibilidade, mesmo quando no site está esgotado (parece que fazem um bloqueio de vários lugares). Aconselho fortemente essa opção!

Visita independente: você deverá chegar antes das 10 da manhã  (que é quando os grupos começam a entrar) ou após às 15h. Não tem que pagar nada, é gratuita. Porém  (esse é um grande porém), você não terá ninguém te explicando a história, não tem áudio guide, só tem umas placas em alguns lugares (que são muiiito resumidas). Se quiser um pouco mais de historia, eles têm um livro pra vender, tipo um guia,  que custa 15 Zt (mais ou menos 15 reais), mas mesmo assim é resumido.

Observação: eles não permitem que os visitantes entrem com mochila ou bolsas grandes. Evite levar, mas caso não seja possível, eles possuem guarda volumes.

Checklist: O que levar na bagagem de viagem

Para não esquecer de levar os itens essenciais em sua viagem, baixe gratuitamente o Checklist: O que levar na bagagem de viagem

Cerca elétrica que "protegia" o Campo | Dicas para visitar Auschwitz
Cerca elétrica que “protegia” o Campo | Dicas para visitar Auschwitz

2) Como chegar?

Os campos ficam localizados na cidade de Oświęcim, que fica a mais ou menos 1h da Cracóvia. Existem várias maneiras para chegar lá, como: trem, ônibus, carro particular ou excursão (eu optei por esta última ).

Ônibus: Sai da estação da Cracóvia e pára nos arredores do estacionamento de Auschwitz. É uma opção boa e barata.

Trem: Sai da estação na Cracóvia e pára a mais ou menos 2 km do campo Auschwitz I. É também uma opção em conta, porém, se tiver que escolher entre ônibus e trem, acho mais conveniente ir de ônibus.

Excursão: Normalmente eu não utilizo esse tipo de serviço, mas dessa vez optei pela excursão porque queria aproveitar ao máximo a experiência (a história das guerras, o nazismo, etc é um assunto que me desperta interesse e eu sempre quis visitar esse lugar) e fazia questão de ter uma visita guiada.

Como falei ali em cima, eu não reservei com antecedência e assim optei por ir com a agência Cracow Local Tours para poder ter um guia. As agências oferecem praticamente as mesmas opções: transfer ida e volta + guia do Museu no idioma escolhido. O que muda são os valores que variam de 110 a 160 Zt e a qualidade do atendimento.

Escolhi tal agência pois uma menina do meu hostel me recomendou ela, além de serem  muito bem avaliados no TripAdvisor e por conta do preço (119 Zt). Eu gostei bastante do serviço prestado pela agência e recomendo.

Se quiser mais detalhes é só entrar no site Cracow Local Tours . Eles fazem tour para Salt Mines, dentre outros.

Cerca elétrica no Campo Auschwitz I | Dicas para visitar Auschwitz
Cerca elétrica no Campo Auschwitz I | Dicas para visitar Auschwitz

# Dicas para visitar Auschwitz – História dos Campos

Existiam 3 Campos de Concentração Auschwitz, divididos em Auschwitz I, Auschwitz II – Birkenau e Auschwitz III – Monowitz. Na visita temos a oportunidade de conhecer os 2 primeiros.

Campo de Concentração Auschwitz I | Dicas para visitar Auschwitz
Campo de Concentração Auschwitz I | Dicas para visitar Auschwitz

Chegada dos primeiros prisioneiros

Em 14 de Junho de 1940 os primeiros prisioneiros chegaram a Auschwitz. Eram poloneses, visto que o campo foi criado para “abrigar” poloneses. Menos da metade sobreviveu. Após, foram trazidos prisioneiros soviéticos, ciganos e pessoas deportadas de várias nacionalidades.

Em 1942 os nazistas começaram a utilizar o campo para exterminar judeus de todas as partes da Europa. A maioria deles eram mortos assim que chegavam a Birkenau,  onde havia as câmaras de gás e os crematórios. Se tornou o lugar onde houve o maior assassinato em massa da história da humanidade.

Os nazistas contavam para as vítimas que nos campos de concentração eles teriam chance de ter uma vida digna até o final na guerra, pois no gueto eles estavam passando fome e frio. Assim, eles arrumavam sua malas com vários pertences para começar uma vida nova e iam para os campos.

Sapatos dos prisioneiros | Dicas para visitar Auschwitz
Sapatos dos prisioneiros | Dicas para visitar Auschwitz
Camas de um dos blocos de Auschwitz I.
Camas de um dos blocos de Auschwitz I.

O vagão que levava os judeus era aberto somente uma vez, no momento que chegava no campo. Às vezes a viagem durava 19 dias, muitos morriam de falta de ar ou fome antes mesmo de chegar nos campos.

Vagão que levava os prisioneiros até o Campo. Não tinha banheiro e possuía só uma janela.
Vagão que levava os prisioneiros até o Campo. Não tinha banheiro e possuía só uma janela.

Quando chegavam aos campos, as vítimas tinham que passar por um “processo de seleção”, no qual os guardas e médicos avaliavam quem estava apto para o trabalho, aqueles inaptos eram executados. Menores de 14 anos de idade e judeus eram mandados diretamente para as câmaras de gás.

Mãe e seus 6 filhos caminhando para o "banho" | Dicas para visitar Auschwitz
Mãe e seus 6 filhos caminhando para o “banho” | Dicas para visitar Auschwitz

Assassinato em massa

Aqueles que iam ser executados, quando caminhavam para as câmaras de gás, achavam que iam tomar um banho apenas. Existia um banheiro, onde tinham que deixar as roupas (inclusive havia ganchos para colocarem as roupas e os guardas falavam para eles lembrarem do número do gancho para acharem suas roupas após o banho). Dentro das câmaras havia buracos no teto, simulando chuveiros para reforçar a idéia que era só um banho.

Após entrarem na câmara era liberado um gás que os matava em apenas 20 minutos. Depois, os corpos eram cremados e as cinzas jogadas nos lagos dos campos ou arredores (não podia haver provas dos crimes).

Auschwitz foi o maior campo de concentração e extermínio da história.  Durante os anos de 1940 a 1945 mais de 1.300.000 pessoas foram mandadas para lá. Sendo que 1.100.000 eram judeus, 140.000 poloneses, 23.000 ciganos, 15.000 prisioneiros soviéticos da guerra e 25.000 pessoas pertencentes a outros grupos étnicos. Destes 1.300.000 apenas 200.000 sobreviveram. 90% dos judeus eram mortos assim que chegavam nos campos.

Prisioneiro do Campo de Concentração Auschwitz. Era advogado e permaneceu no campo pouco mais de 1 mês antes de ser executado.
Prisioneiro do Campo de Concentração Auschwitz. Era advogado e permaneceu no campo pouco mais de 1 mês antes de ser executado.

# O que eu achei

Gente, não consigo explicar o que eu senti quando fiz a visita, é bem pesado escutar a história do lugar, ver tantas fotos tristes e estar num local onde tantas pessoas inocentes sofreram e morreram. Ainda sim, eu recomendo a visita. Aprender com o passado é a melhor forma para não cometer os mesmos erros.

Observação: lembre-se que lá é uma espécie de Memorial, tenha respeito pelo que aconteceu lá. Ahh, quem tem um inglês mais ou menos não precisa preocupar, acho que dá pra entender bastante coisa, visto que os guias falam bem devagar e quase não tem sotaque (pelo menos notei isso na minha guia e numa outra que estava perto da gente).

Torre de vigia e cerca do Campo de Concentração Auschwitz I.
Torre de vigia e cerca do Campo de Concentração Auschwitz I.

# Onde ficar na Cracóvia

A maioria das pessoas prefere se hospedar na Cracóvia para visitar o Campo de Concentração. Eu fiquei uns dias lá no Atlantis Hostel, escolhi ele por causa do preço baixo e da localização central, mas se eu tivesse um pouquinho mais de dinheiro teria ficado em outro lugar para ter mais privacidade.

Assim, se você quiser uma acomodação mais confortável e com um valor acessível, sugiro 3 lugares que eu gostei bastante: Blue Aparthotel (um dos melhores custo x benefício da cidade), Aparthotel Stare Miasto (quartos bem decorados, ótima localização, privacidade e conforto) e Hotel Mikolaj (boa localização, ótimo preço, café da manhã incluso).

Não gostou de nenhuma das opções que eu citei? Utilize o mapa abaixo para encontra a melhor opção!

Booking.com

Se você reservar através dos nossos links, o Blog ganha uma pequena comissão e você NÃO paga nada a mais por isso. É uma forma bacana de você nos ajudar a continuar produzindo conteúdo de qualidade e gratuito =)

Escrevi um ebook “Como planejar um mochilão pela Europa” no qual ensino como fiz para conhecer tantos países gastando tão pouco. São 98 páginas nas quais conto como faço para juntar dinheiro, como economizar com hospedagem / transporte, como montar roteiros e tudo mais que você precisa saber para viajar pra Europa de forma econômica e independente. Mais detalhes aqui.

Quem tiver alguma dúvida ou quiser saber mais dicas para visitar Auschwitz é só perguntar.

Um beijo grande e até mais!

RELACIONADOS