O que fazer em Mucugê: roteiro completo para 3, 4 ou 5 dias!

Compartilhe este post

Se você chegou até esse post com aquela dúvida comum se deve ou não incluir Mucugê no seu roteiro, saiba que deve sim! A cidade foi uma grata surpresa e, assim como eu, você precisa colocá-la como cidade base durante sua visita a  Chapada Diamantina. Agora que você já sabe disso, vou te contar COMO CHEGAR, ONDE FICAR, ONDE COMER e O QUE FAZER EM MUCUGÊ! Partiu Viajar comigo?

Mucugê é uma palavra de origem tupi, que também é o nome de uma árvore. O povoado de Mucugê começou a se formar devido a descoberta de diamantes na região, em 1844. Desde essa época até 1890 ela cresceu demais, tanto que foi desmembrada para formar as cidades de Lençóis, Maracás, Barra da Estiva, Ibicoara e Ituaçu. Assim, temos que ela foi a primeira cidade das lavras diamantinas.

Agora você já sabe um pouquinho (beeem pouquinho mesmo) da história da cidade e de como ela é importante. Pronto para saber como chegar e o que fazer em Mucugê?

Chapada Diamantina
Sem palavras para a beleza e imensidão desse lugar!

Como chegar em Mucugê, Chapada Diamantina

Mucugê fica situada a 450 km de Salvador, sendo facilmente acessível de carro (todo trajeto é asfaltado). Saindo de ônibus de Salvador com destino a Mucugê a viagem leva, em média, 8h e 30 minutos, sendo que o valor da passagem é R$125.

Na minha opinião, a melhor forma para ir e se deslocar em Mucugê é de carro próprio ou alugado. Contudo, algumas cachoeiras podem ser acessadas a pé. Na parte da noite também não tem necessidade de sair de carro, ainda mais se você ficar hospedado na pousada que eu fiquei. Mas, de uma forma geral, o carro é necessário para não ficar restrito a poucas atrações e não depender de transfers.

Se quiser pesquisar valores e veículos, pode entrar no site da Rentcars, que é uma buscadora que te mostra as melhores opções dentre dezenas de locadoras. Nós somos afiliados dela e toda vez que você faz uma reserva usando nosso link, ela nos paga uma comissão e você não paga nada a mais por isso. Por que fazer isso? Pois você me ajuda a manter o blog online e com conteúdos gratuitos.

Leia também:

– Roteiro Chapada Diamantina: quando ir, atrativos, cidades base, como chegar + dicas!
– O que fazer na Península de Maraú: Taipu de Fora e Barra Grande!

Onde ficar em Mucugê

Nós ficamos hospedadas na Pousada Capim Rosa Chá e ela é minha recomendação de onde ficar em Mucugê. A pousada é um estabelecimento familiar, sendo que fomos muito bem atendidas pela dona Laura e seus dois filhos, a Maria Izabel e o Rafael. O atendimento mais íntimo fez toda diferença!

Onde ficar em Mucugê
Pousada Capim Rosa Chá | Onde ficar em Mucugê

Ao todo, dormimos 3 dias lá, sendo que ficamos em um quarto triplo com banheiro privativo. O quarto era bastante silencioso e escuro, o que nos proporcionou boas horas de descanso. 

Sobre o café da manhã, uma delícia! Frutas, pães, suco… Destaque pra granola, achei sensacional! Suco natural, super saudável. A geleia de morango caseira muito saborosa também!

Pousada Capim Rosa Chá
Café da manhã na Pousada Capim Rosa Chá

Além da pousada, no local tem uma pizzaria. Infelizmente não tivemos tempo para experimentar as pizzas, mas sentimos o aroma delas e ficamos com água na boca. Em uma próxima oportunidade queremos provar!

Para mais detalhes, dá uma conferida no Instagram @pousadacapimrosacha_oficial .

Quantos dias ficar

Mucugê tem muitas cachoeiras e experiências legais. Além disso é uma cidade super bem localizada e que possui boa infraestrutura para receber os viajantes. Eu cheguei na segunda-feira de manhã bem cedo (antes das 09h) e fui embora na quinta no final do dia (depois das 18h), ou seja,  tive praticamente 4 dias inteiros para aproveitar o destino.

Dito isso, minha dica é que você fique lá, no mínimo, 4 dias.

Chapada Diamantina
Uma das casas de garimpeiros que vimos, muito interessante a dinâmica da construção.

Consultoria de viagem

Não sei se você sabe, mas além de ser viajante, eu sou consultora de viagens e posso te ajudar a planejar uma viagem incrível para a Chapada Diamantina!

Passei vários dias lá e conheci muitas atrações, juntos podemos ver quantos dias você tem, qual seu orçamento, qual seu condicionamento físico (é importante) e montar uma viagem inesquecível!

Para conversar mais, me manda uma mensagem no Whatsapp.

O que fazer em Mucugê

Nossos dias foram agitados! Conhecemos muitas coisas na cidade e nos arredores, sendo que nas próximas linhas vou te contar o que fazer em Mucugê de acordo com a sequência que fizemos, ok?

Logo que chegamos na cidade, por volta das 09 horas, fomos dar uma volta de quadriciclo para conhecer alguns pontos, como o belíssimo cemitério bizantino. Fizemos o passeio com a Natureza Insight Ecoturismo.

O que fazer em Mucugê
Passeio de quadriciclo. Ao fundo, o cemitério bizantino. | O que fazer em Mucugê

Após o passeio de quadriciclo fizemos nosso check in na Pousada Capim Rosa Chá. Logo em seguida, já fomos conhecer o Projeto Sempre Viva. Ele fica na área do Parque Municipal de Mucugê e tem como objetivo a preservação do ecossistema da região, em especial uma espécie de Sempre Viva característica da Chapada e que está ameaçada de extinção.

O que fazer em Mucugê

Lá é possível ver algumas espécies da planta e saber mais sobre a história da cidade. Ali estão duas cachoeiras, a Piabinha e a Tiburtino. Eu achei um passeio bem bacana para quem quer um pouco de conhecimento, mas ao mesmo tempo não abre mão de um banho de cachoeira.

Do Parque seguimos para Andaraí, outra cidade que faz parte da região da Chapada Diamantina. Lá encontramos o Carlos, um rapaz que é local e que nos levou para conhecer alguns pontos, como o Pantanal Marimbus. Na hora do almoço fomos para a @pousadaecologicadeandarai , que tem uma vista linda do Rio Paraguaçu.

Chapada Diamantina
Almocinho delícia!

Para comer pedi uma porção de fritas e dadinho de tapioca (uma delícia). O pessoal comeu moqueca e aprovou também. O lugar é uma ótima opção para curtir com a família. 

Depois seguimos para Nova Redenção, onde fomos conhecer o incrível Poço Azul. Lá é possível flutuar em uma gruta com água azul e cristalina. Uma experiência única! 

Segundo o Guia da Chapada Diamantina, “o Poço Azul é o maior sítio paleontológico submerso do Brasil. Em 2005, fósseis de vários animais foram resgatados a mais de 15 m de profundidade. Foram identificadas 14 espécies diferentes.”

Poço Azul na Chapada Diamantina
Poço Azul na Chapada Diamantina.

A visita é monitorada, sendo que tem tempo máximo de permanência no poço e o uso de colete é obrigatório. Lá você faz flutuação, relaxa e curte a gruta que tem, aproximadamente, 20 metros de profundidade. É preciso pagar uma taxa de R$40, que já inclui a máscara de snorkel e o colete.

Do Poço Azul voltamos para Mucugê e vimos um pôr do sol maravilhoso na estrada

Dia 2 | o que fazer em Mucugê

No segundo dia, acordamos cedo (para variar), tomamos um café da manhã reforçado e fomos conhecer a Cachoeira do Funil, Cachoeira das 7 Quedas e Cachoeira das Andorinhas, que ficam situadas dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina. 

Não é preciso pagar para entrar e o guia não é obrigatório, porém recomendo que você vá com um. A trilha não tem placas, sendo que em alguns trechos é fácil, fácil ficar com dúvidas de onde seguir. Nós fomos com o Aílton da Km Chapada Turismo e ele é minha indicação! Pensa num guia que conhece a região e gosta de compartilhar histórias, fatos e informações…

Mucugê
Olha o Ailton aí com a gente!

SOBRE A TRILHA… o início é de subida íngreme, mas não muito longa. Durante o trajeto vimos casas de garimpeiros (são de pedra, da época da exploração de diamantes), paisagens fantásticas e no final fomos no Mirante das Andorinhas. Tivemos que atravessar o rio e molhar em alguns trechos, tivemos também que caminhar sobre pedras.

Não é um passeio difícil, é preciso certo condicionamento físico, mas não é muito desafiante. O passeio durou o dia todo, foram 6 km de caminhada, sendo que iniciamos umas 09h e finalizamos umas 17h.

Chapada Diamantina

Como eu disse, o guia não é obrigatório, mas além de ajudar a fazer a trilha com segurança, ele conta várias histórias da região e torna a experiência mais rica!

Fica aí mais uma dica de o que fazer em Mucugê!

Dia 3 | o que fazer em Mucugê

Esse foi o dia mais desafiante e já já você vai descobrir o motivo rs

Saímos da Pousada às 05h da manhã para encontrar o Vini (nosso guia da Andarilhos da Chapada ) e fazer uma das trilhas mais difíceis da Chapada, a Fumacinha – parte baixa.

Chegando no início da trilha, encontramos o Vini e o pessoal do nosso grupo, que tinha 7 pessoas. Ah, além do Vini, outro guia foi nos acompanhando, o Rafa. Assim, éramos 9 pessoas.

SOBRE A TRILHA… ela começa mais tranquila e o grau de dificuldade vai aumentando. É preciso ter preparo físico, joelho bom, usar tênis apropriado, levar comida e água. Caminhamos, aproximadamente, 19km (ida e volta), sendo que começamos a andar umas 8:30 e voltamos umas 17:30.

Cachoeira da Fumacinha
Quase chegando na Cachoeira da Fumacinha

Em certos momentos caminhamos na mata, com as árvores fazendo sombra. Em outros, caminhamos nas pedras, na beira da água. Teve trecho com escalaminhada também. Como eu disse, desafiador!

A cachu, que fica dentro de uma fenda, tem uma queda de 100 metros e é linda! Lá tivemos bastante tempo para descansar, tirar fotos, apreciar a beleza do lugar e nadar! Ahh, quem quiser fazer rapel, é possível, vi algumas pessoas descendo (mas não sei detalhes, como valores e qual empresa faz).

Gente, durante o trajeto não tem placas indicativas. Pelo amor, nada de inventar de ir sem guia, tá bom?! É aquele tipo de economia que não vale a pena!

Todo o esforço compensa e você precisar colocar a cachoeira da Fumacinha no seu roteiro de o que fazer em Mucugê! Queria agradecer a todos pela cia e boas energias, foi um dia maravilhoso! Nosso grupo teve uma sintonia muito boa! Um obrigada especial ao Vini e Rafa que nos guiaram com segurança e profissionalismo. 

Cachoeira da Fumacinha
Nosso grupo da trilha da Cachoeira da Fumacinha

Dia 4

Nesse dia eu estava com o corpo muito cansado e precisava organizar alguns assuntos de trabalho, bem como fazer duas reuniões. Por isso, resolvi não fazer nenhum passeio, mas a Alê e a Keli fizeram a trilha do Cachoeirão, que dá um vislumbre do que é o Vale do Pati.

Fica aí a dica para o quarto dia do roteiro de o que fazer em Mucugê.

Ou, uma boa alternativa para deixar seu corpo descansar um pouco seria fazer algo bem leve no dia 4 e no dia 5 fazer essa trilha que mencionei acima, pois ela é bem puxadinha também.

Larikinha
Pra dar energia nas trilhas… amei!

Onde comer

Restaurante Sabor da Picanha

Na nossa primeira noite em Mucugê fomos jantar no @sabordapicanharestaurante , que fica no centrinho da cidade, bem pertinho da praça do coreto e da nossa pousada.

Eu pedi uma pizza sabor 4 queijos e as meninas uma porção de filé com fritas. Para beber aquela caipvodka que eu amo. Tudo muito saboroso! 

Onde comer em Mucugê
Pizza de 4 queijos | Onde comer em Mucugê.

Point da Chapada

Outra dica de onde comer em Mucugê é o Point da Chapada, onde fomos jantar na nossa segunda noite. Tomamos vinho tinto e comemos, de entrada, quesadillas.

Depois pedimos uma pizza delícia metade 4 queijos e metade pepperoni. Para finalizar, pedimos de sobremesa o creme de chocolate e sorvete de queijo com calda de frutas vermelhas.

Adorei o ambiente do restaurante e recomendo para casais, famílias e grupo de amigos. Ah, eles abrem todos os dias, das 17:00 às 23:30h.

Point da Chapada
Point da Chapada, uma excelente opção em Mucugê.

Beco da Bateia

Preparado para mais uma dica de onde comer em Mucugê? O Beco é um dos lugares mais legais da cidade e eu adorei conhecer.

Para beber pedi uma caipvodka de frutas vermelhas, uma delícia! De entrada pedimos bruschetta, queijo coalho, pastel de camarão e pastel de banana da terra com carne seca. Eu achei M A R A V I L H O S A a bruschetta, além de bem servida a porção e com preço justo. Depois pedimos uma pizza metade Max, metade Sil (vegetariana). Muito saborosa também!

Beco da Bateia
Bruschetta maravilhosa do Beco!

No que tange ao ambiente, o local é espaçoso, conta com área aberta e fechada. Por fim, com relação a localização, o Beco fica na Rua da Várzea, 58, no Centro.

Beco da Bateia | Onde comer em Mucugê
Beco da Bateia | Onde comer em Mucugê

Para concluir esse post sobre o que fazer em Mucugê, de todas as cidades que conheci, ela foi a que melhor nos recebeu e deixou uma excelente impressão! A cidade não só está super preparada para receber os turistas (em termos de infraestrutura), como possui belezas naturais incríveis.

Nós tivemos o apoio da Secretaria de Turismo e de todos os parceiros que citei no post. A Fabiana (secretária de turismo) nos ajudou muito e nos mostrou o melhor da Chapada Diamantina.

Leia também:
– Roteiro Chapada Diamantina: quando ir, atrativos, cidades base, como chegar + dicas!
– O que fazer em Capitólio em 3 dias: roteiro completo + custos da viagem

Ainda está com dúvidas sobre o que fazer em Mucugê? Deixa aí nos comentários, sua dúvida pode ser a de outros viajantes também. Ahhh, aproveita para seguir o Blog no Instagram, as novidades chegam primeiro lá =)

Beijos e até mais!


Compartilhe este post

2 comentários em “O que fazer em Mucugê: roteiro completo para 3, 4 ou 5 dias!”

  1. Obrigada! Lidiane pelas dicas. Em julho de 2022 estaremos na Chapada Diamantina pela primeira vez e iremos passar uns 4 dias em Mucugê. As suas dicas foram fundamentais para montar o meu roteiro. Grata!

    Responder
    • Ei Edna!
      Fico feliz em saber que ajudei! Aproveitem muito a Chapada! Lugar lindo e com boas energias! Se ainda não tiver visto meu Instagram (@partiuviajarblog), lá também tem dicas.
      Ótima viagem!!

      Responder

Deixe um comentário