Roteiro imperdível para conhecer as melhores atrações de São Thomé das Letras

São Thomé das Letras é muito popular pela misticidade que carrega, pelo horizonte maravilhoso, pelas cachoeiras e pelo perfil alternativo e exótico das pessoas, casas e ruas. A cidade é pequena e acolhedora. No post de hoje vou contar para você o que fazer em São Thomé das Letras.

Eu e a Lid fizemos essa viagem juntas, sendo que eu já conhecia a cidade e ela não, assim servi de guia pra mostrar para ela o melhor de São Thomé das Letras.

Igreja do Rosário | O que fazer em São Thomé das Letras
Igreja do Rosário | O que fazer em São Thomé das Letras

# Como chegar em São Thomé das Letras

A cidade fica localizada no Sul de Minas Gerais. Se você sair de Belo Horizonte vai percorrer uns 310 km até a cidade. Se sair de São Paulo serão 350 km, enquanto que do Rio de Janeiro são 340 km.

# Onde ficar em São Thomé das Letras

Das outras vezes que eu fui à cidade, fiquei em camping, mas desta vez me hospedei na Pousada Viva. A Lid fez o post “Como foi me hospedar na Pousada Viva em São Thomé das Letras“, no qual ela conta sobre nossa estadia lá. Se você ainda não leu sugiro ler! Nossa estadia lá foi muito boa!

Para fazer uma busca das acomodações em São Thomé, basta clicar aqui para ser redirecionado para a página do Booking ou pesquisar pelo widget abaixo. Fazendo sua reserva através do link do Blog você ajuda a Lid a ganhar uma pequena comissão e NÃO pagará nada a mais por isso!

Booking.com

# O que fazer em São Thomé das Letras

Logo ao lado da matriz tem uma pequena gruta com pinturas rupestres. Pouca gente sabe sobre a pintura, entra e sobe na parte alta da gruta sem observar esse detalhe. De cima da gruta, além de uma foto linda na altura da torre da matriz, você tem uma vista maravilhosa do horizonte. A igreja mais característica da cidade não é a matriz da praça principal. É a IGREJA DO ROSÁRIO, construída toda em pedra, sendo também conhecida como Catedral de Pedra. Pessoalmente eu acho linda!

Igreja do Rosário em São Thomé das Letras
Igreja do Rosário em São Thomé das Letras
Interior da Igreja Matriz
Interior da Igreja Matriz

Subindo as ruas você terá no pé do morro que leva à PIRÂMIDE e ao CRUZEIRO um bar chamado Bar do 2. Se você der sorte, pode ir em uma das noites em que o Ventania se apresenta lá. Já ouviu falar desse cantor? “Sou maluco banguelo de cabelo amarelo gosto de cogumelo” Uma figura mítica da cidade, conhecida mundo afora pelas pessoas que curtem essa vibe. Eu o encontrei pessoalmente em uma das subidas à pirâmide e o cara é um barato. Talento, humildade e doidera.

No topo da famosa pirâmide! | O que fazer em São Thomé das Letras
No topo da famosa pirâmide! | O que fazer em São Thomé das Letras

A propósito, a cidade se divide entre dois perfis de pessoas muitas vezes confundidos. Um deles é de pessoas que vão a São Thomé numa busca espiritual e religiosa zen, voltada para meditação com influências do hinduísmo, bruxaria, santo daime, entre outros. O outro perfil é mais comum na minha percepção, pessoas que vão atrás de uma curtição, maconha ou simplesmente curtir a natureza.

A partir do Bar do 2 até o pico onde fica o CRUZEIRO e uma visão de 360 graus do horizonte você anda uns 10 minutos e a partir dali uns 3 minutos até a famosa PIRÂMIDE. A pirâmide era projeto de moradia de alguém que foi impedido de se instalar. Hoje a área é de proteção ambiental (mas não nos arredores, bastante, bastante mesmo degradados especialmente pela mineração). Se você for em feriado é bastante improvável conseguir uma foto sozinho nesses lugares e nas cachoeiras.

Checklist: O que levar na bagagem de viagem

Para não esquecer de levar os itens essenciais em sua viagem, baixe gratuitamente o Checklist: O que levar na bagagem de viagem

A trilha sonora da cidade varia entre um repertório Woodstock (fizeram o rosto do Raul, da Janis Joplin e de uma bruxa num poste no caminho para o Bar do 2), Raul (muito Raul, principalmente Raul! Ô povo pra gostar de Raul! Rs), mantras e nos feriados mais movimentados rola uns funks também.

Poste com o rosto do Raul e da Janis Joplin
Poste com o rosto do Raul e da Janis Joplin

O uso de maconha é comum em qualquer um desses cenários, mas no mesmo ambiente pais ficam com seus filhos aproveitando a natureza. Por exemplo, eu que não sou usuária estava tocando violão em cima da pirâmide, embaixo havia um grupo fumando e eu que estava distraída não tinha observado o bebê no colo do pai em outro grupo que estava parado no barulho do violão. Um fofo! Me senti privilegiada por essa plateia pura de um só Rs.

Pessoas com objetivos distantes entre si convivem e aplaudem juntos o pôr do sol. Isso me encanta em São Thomé. Se engana quem confunde a fama de um lugar onde o uso de maconha é comum com um lugar violento ou algo do gênero. Eu nunca presenciei uma briga, assalto em todas as vezes que estive na cidade.

Poste com o rosto da Janis Joplin e a bruxa ali embaixo.
Poste com o rosto da Janis Joplin e a bruxa ali embaixo.

# Cachoeiras

Basicamente você tem que escolher entre um volume pequeno de água limpa ou um fluxo maior porém com uma turvação maior com presença de matéria orgânica. As cachoeiras de São Thomé não tem aquele azul de Capitólio, aquela altura da Serra do Cipó, e as grutas aquele tamanho e preservação toda do Petar. Nem por isso elas deixam de proporcionar dias agradabilíssimos! É uma questão de ponderar as expectativas.

A cachoeira VALE DAS BORBOLETAS é, para mim, a mais charmosa por conta das duchas que forma e, apesar do pequeno volume de água, forma piscinas lindas e a água não é turva. Porém, o rio é estrangulado pelos dois lados por pedreiras e este ano (2019) estive no período chuvoso e a cachoeira estava com o volume de água ainda menor formando apenas uma ducha.

É lamentável a situação das pedreiras de São Thomé porque o valor agregado das rochas retiradas é insuficiente para justificar a perda definitiva e irreparável de recursos naturais. Falo como bióloga mestra em Ciência e Engenharia Ambiental com conhecimento de causa que, apesar de estar levando em conta que dentro da sustentabilidade a geração de lucro é imprescindível, poderei ter meu conhecimento vulgarizado e ser pejorativamente chamada de ecochata por esta fala.

Garganta do Diabo
Garganta do Diabo

Porém, insisto que a geração de lucro por apenas uma geração que esgota os recursos naturais com a mineração em São Thomé poderia ser trocada pela geração de lucro infinda com exploração sem retirada de flora e fauna com ecoturismo, uso de plantas medicinais e em cosméticos sem que estas sejam perdidas.

O encontro de Cerrado e Mata Atlântica proporciona um ecossistema rico e único, com espécies raras e de altíssimo valor agregado. É fácil notar as copaíbas dividindo cenário com barbatimão, líquen barba de velho, canela de ema e outras riquezas maravilhosas! Tudo em risco eminente para geração de lucro que se concentra na mão de poucos e explora muitos. É lamentável. Desculpe o desabafo, obrigada-de nada, voltemos as cachoeiras.

Ali na área do Vale das Borboletas está o Poço dos Gnomos e a Garganta do Diabo. Para chegar até o Poço basta andar menos de 5 minutos (bem tranquilo), já para chegar até a Garganta é uns 25 minutos de caminhada com uma certa dificuldadezinha. O Poço é ideal para quem está viajando com crianças.

A CACHOEIRA DA LUA é badalada. Fica próxima de um “barzim”, forma uma piscina linda onde o povo costuma se jogar a partir de uma corda que foi colocada na margem. A água é turva. A CACHOEIRA DE SOBRADINHO é onde tem também uma gruta muito bacana! Pequeno volume de água mas muito transparente. Eu adoro lá. As cachoeiras da EUBIOSE e do FLÁVIO tem um volume um pouco maior de água, porém mais turva.

Todas as cachoeiras são movimentadas e nenhuma exige uma grande trilha pra chegar. Em todas você chega de carro a margem como na da Lua, ou bem próxima como a da Eubiose que tem uma trilha de uns 500m.

É isso que eu tinha para falar sobre o que fazer em São Thomé das Letras! Quando for, espero que você aproveite muito, a cidade é uma delícia!

Até mais!

RELACIONADOS