Roteiro Chapada dos Veadeiros: guia completo para 5 ou 7 dias!

Compartilhe este post

A Chapada é um dos lugares mais INCRÍVEIS do Brasil! Você fez uma ótima escolha ao optar por conhecê-la! Agora precisa decidir quantos dias ficar lá, certo? Vou te ajudar! Confere aí o roteiro Chapada dos Veadeiros para 5 ou 7 dias!

Antes de começar a falar sobre o roteiro em si, queria te contar que a Chapada é enorme e que você não vai conseguir conhecê-la em 5, 15 ou 30 dias. O melhor para uma primeira viagem é escolher as cachoeiras que mais te chamam a atenção, aproveitá-las e não ficar desesperado querendo conhecer tudo de uma vez. Você vai precisar voltar lá, aceite! Mais que isso, você vai querer voltar!

Catarata dos Couros.
Catarata dos Couros. Foto: @partiuviajarblog

Vou dividir o roteiro englobando pernoites em Alto Paraíso, Vila de São Jorge e Cavalcante, ok? Mas, se você não quiser dormir na Vila, tudo bem ficar só em Alto e Cavalcante (também conhecida como CavalQUENTE rs).

CONTINUE LENDO para saber mais sobre o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, Cachoeira de Santa Bárbara, Vale da Lua e outras cachoeiras + dicas para montar o melhor roteiro Chapada dos Veadeiros!

Chuveirinho, flor do Cerrado | Roteiro Chapada dos Veadeiros
Chuveirinho, flor do Cerrado | Roteiro Chapada dos Veadeiros

# Roteiro Chapada dos Veadeiros – 5 dias

1º dia – Almécegas

Vou te fazer as sugestões pensando que você vai chegar lá na hora do almoço, ok?!

Se você estiver vindo de Brasília, quando chegar a Alto Paraíso de Goiás vai ver o portal da foto abaixo. Nele você vai virar para a esquerda, sentido Vila de São Jorge, ok?

Portal de Alto Paraíso de Goiás.
Portal de Alto Paraíso de Goiás.

Escolhi a cachoeira Almécegas para o 1º dia por conta da sua beleza e por ter um acesso fácil. A partir do portal você vai percorrer 8 km de estrada asfaltada até ver a placa da cachoeira e depois mais 5 km de estrada de terra até a portaria. A entrada da Almécegas I e II + São Bento custa R$40 e se for só São Bento é R$15.

As trilhas para as 3 cachoeiras são bem tranquilas e curtas. Da portaria você pode seguir de carro até o começo da trilha para Almécegas I e depois terá que andar 1 km, tem umas subidas e descidas no caminho. Já, para chegar na São Bento, portaria até a cachoeira são uns 5 minutinhos de caminhada tranquila também.

Nesse 1º dia sugiro dormir em São Jorge (que é distrito de Alto Paraíso de Goiás), pois minha sugestão para o próximo dia é conhecer o Parque Nacional, que fica lá na Vila.

Almécegas I | Roteiro Chapada dos Veadeiros
Almécegas I | Roteiro Chapada dos Veadeiros

2º dia – Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Ele é uma Unidade de Conservação Federal de Proteção Integral criada em 1961. O parque abre todos os dias, sendo que a entrada é das 08h às 12h e a saída até às 18h. É necessário pagar uma taxa de R$17 e preencher um Termo de Conhecimento de Riscos e Normas.

Parque Nacional Chapada dos Veadeiros
Parque Nacional Chapada dos Veadeiros

Como você pode observar na foto aí de cima, o Parque possui vários atrativos e você vai precisar de um dia inteiro para curtir as Corredeiras, Cachoeira do Salto, Cariocas etc. Para ler mais detalhes, confere meu post “Vila de São Jorge, Chapada dos Veadeiros: 5 cachoeiras + dicas“. Ahh, no 2º dia também sugiro dormir em São Jorge, pois a “atração” do próximo dia fica mais perto da Vila.

3º dia – Cachoeira do Abismo + Mirante da Janela (a depender da época do ano)

O acesso para a Cachoeira se dá pela Vila de São Jorge e a trilha até ela é fácil, já a que vai até o Mirante é mais difícil. Não cheguei a conhecer a cachoeira, nem o Mirante. Fui em Setembro e a cachoeira estava bem vazia. Optei por fazer outro passeio. O idela é ir logo após a época das chuvas para pegar o poço cheio.

Espero voltar lá em breve e trazer mais novidades pra você =)

Você pode dormir na Vila ou ir para Alto Paraíso. Tem gente que se apaixona por São Jorge por ela ser pequenina e fica só lá, tem gente que gosta de conhecer um pouco de cada lugar… isso é pessoal. Pensando na logística dos passeios deste roteiro, tanto faz onde você vai dormir no 3º dia.

4º dia – Catarata dos Couros

Um dos lugares que eu mais gostei de conhecer!

Do portal de Alto você vai dirigir uns 18 km por estrada asfaltada (BR-010) e depois 30 km por estrada de terra. A entrada é gratuita, sendo necessário dar uma contribuição para deixar o carro no estacionamento.

O guia não é obrigatório, mas eu aconselho ir com um. A trilha até o mirante da Garganta do Diabo é de 5 km, sendo que o nível de dificuldade é médio (não sou sedentária, mas também não sou atleta). Ao todo, paramos em 4 lugares para banho. Cada um mais delícia que o outro!

Catarata dos Couros.
Catarata dos Couros.

Leve água e lanche, não tem comércio lá perto. As vezes, no estacionamento, tem gente vendendo algo, mas não é garantido que vai ter no dia que você for.

No final do dia, sugiro seguir viagem para Cavalcante, que fica a 86 km de Alto Paraíso de Goiás. Aconselho pernoitar lá, pois no próximo dia você vai para a cachoeira de Santa Bárbara, que fica a 30 km de Cavalcante.

5º dia – Santa Bárbara

Como esse é o dia de ir embora, vou colocar somente uma cachoeira para você conhecer, ok? Vou pegar leve nas trilhas também, afinal você ainda vai ter que pegar estrada para ir embora desse paraíso. Pode separar a manhã inteira para ela e se programar para ir embora após o almoço.

A Santa Bárbara é, sem dúvidas, a cachoeira mais famosa de Cavalcante. Quase 100% das pessoas que visitam a Chapada dos Veadeiros querem conhecê-la!  Mas ela faz jus a sua fama, é linda demais!

Da Cavalcante até o povoado do Engenho II são aproximadamente 30 km de estrada de terra. Importante te contar que a entrada é limitada a 300 pessoas por dia. Você pode fazer sua reserva online (foi o que eu fiz ) e já chegar lá sabendo que tua vaga está garantida. Ou você pode deixar para comprar o ingresso lá e correr o risco de não ter mais vaga (nesse caso chegue antes da 08h).

A taxa de entrada para a Santa Bárbara é de R$25 (online) ou R$20 na hora. Na portaria aceitam pagamento via cartão de crédito/débito e dinheiro. Já os guias kalungas cobram R$100 (grupo até 6 pessoas para 1 ou duas cachoeiras) ou R$150 (para as 3 cachoeiras), sendo o pagamento feito em dinheiro direto para o guia. Os valores são tabelados.

Cachoeira Santa Bárbara.
Cachoeira Santa Bárbara. Foto: @levesemdestino

A cachoeira possui uma queda d’água de 28 metros de altura, uma piscina com 3 metros de profundidade coberta por uma água azul cristalina que mais parece coisa de outro mundo, tamanha é sua beleza!

Para ver mais detalhes sobre a Santa Bárbara e sobre outras cachoeiras de Cavalcante, dá uma conferida no post “As 5 melhores cachoeiras de Cavalcante, na Chapada dos Veadeiros!“.

# Roteiro Chapada dos Veadeiros – 7 dias

1º dia – Almécegas

Pode seguir exatamente o que eu falei ali em cima na parte do roteiro de 5 dias.

À noite aproveite para descansar e arrumar suas coisas para os dias 2 e 3. Preste atenção na sua alimentação, pois você fará uma trilha mais pesadinha no outro dia. Se for em uma época muito quente, redobre esse cuidado, casos de desidratação são muito comuns!

2 e 3º dias – Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (travessia) + Vale da Lua

Se você vai ficar 7 dias pela Chapada, sugiro aproveitar e fazer a Travessia das Sete Quedas. Ela é feita em 2 dias. No 1º você vai caminhar em média 17 km e no 2º dia vai caminhar mais 6 km, totalizando 23 km.

Na portaria do Parque você vai receber um mapa com todas as informações do caminho, o percurso é demarcado com setas indicativas. Tem uma área de camping específica e você deve montar sua barraca lá. Preste atenção na área delimitada como banheiro rústico e não se esqueça de levar um sabonete biodegradável para tomar banho no rio.

Minha sugestão é colocar o Vale da Lua no dia 3 do roteiro, pois é provável que você precise curtir um lugar mais tranquilo, sem muita trilha, mais para relaxar mesmo…

Parque Nacional Chapada dos Veadeiros
Parque Nacional Chapada dos Veadeiros

4º dia – Cachoeira do Abismo + Mirante da Janela (a depender da época do ano)

Aqui, também, pode seguir o que foi falado no roteiro de 5 dias.

5º dia – Catarata dos Couros

Pode seguir exatamento o que eu falei no roteiro de 5 dias, tá?

6º dia – Santa Bárbara + Candaru

Como esse não será seu último dia, você pode fazer mais uma ou 2 cachoeiras junto com a Santa Bárbara e aproveitar ao máximo! A Candaru possui uma queda de 70 metros e água verde, é linda!

Siga primeiro os passos que eu falei ali em cima, na parte do 5º dia do roteiro de 5 dias. Não é necessário fazer a reserva da Candaru com antecedência, a não ser que seja feriado. A taxa de entrada é de R$15 (online) ou R$10 na hora. Já a jardineira que te leva da portaria até o início da trilha é R$20 ida e volta e te deixa a menos de 500 metros da cachoeira. Se você optar por fazer todo trecho a pé saiba que tem subidas/descidas pelo caminho.

Vale a pena chegar cedo para fazer a Santa Bárbara + Candaru + Capivara! O passeio para as três cachus ou para duas delas vai ocupar todo o seu dia e vai te deixar apaixonado.

Cachoeira Candaru - cachoeiras de Cavalcante
Cachoeira Candaru. Foto: @levesemdestino

Minha sugestão para a última noite do roteiro Chapada dos Veadeiros é dormir em Cavalcante mesmo. Assim, você descansa e pega a estrada para Alto Paraíso no outro dia cedo. Caso já prefira ir para Alto, tudo bem também.

7º dia – Loquinhas

Aproveitar a manhã e início da tarde para curtir a Cachoeira Loquinhas. Ela possui uma água verde muito linda e o acesso a ela é fácil, a trilha tem menos de 2km.

# Roteiro Chapada dos Veadeiros – Onde ficar

Agora que já te contei o roteiro Chapada dos Veadeiros, vou te dar sugestões de onde se hospedar! Te sugiro ficar nos lugares que eu fiquei! Adorei minhas escolhas e recomendo!

Em São Jorge me hospedei no Camping Hostel Passarim , lá tem a parte do hostel e do camping, aí você escolhe qual mais tem a sua cara. Se optar por acampar, nem vai precisar levar sua barraca, eles tem a deles. Ótimo, ne?

Já em Cavalcante, fiquei na Casa da Zuzu, que é camping e hostel. Meu quarto foi um dormitório compartilhado com 4 camas e banheiro. Mas tem quarto privado e área de camping também.

Por fim, em Alto Paraíso fiquei hospedada no Camping Nosso Viveiro, que é o camping mais bem conceituado da Chapada dos Veadeiros!

Camping Nosso Viveiro | Roteiro Chapada dos Veadeiros
Camping Nosso Viveiro | Roteiro Chapada dos Veadeiros

# Turismo consciente

Pessoal, quando falamos de ecoturismo é muito importante ter em mente algumas boas práticas para preservar o meio ambiente. Acima dividi com você meu roteiro Chapada dos Veadeiros e abaixo vou te dar dicas para aproveitá-la respeitando o meio ambiente.

1) Não jogue lixo nas trilhas e cachoeiras (isso inclui bitucas de cigarro, papel higiênico e lixo orgânico).

2) Não entre na água logo após aplicar filtro solar ou bronzeador, isso polui a água.

3) Não faça xixi na água, saia da cachu, vá para a trilha e faça lá na terra.

A Chapada recebe milhares de turistas todos os meses, imagina a quantidade de xixi e filtro solar que pode deixar a água menos pura?! Mesmo a água sendo corrente e não prejudicando o turista diretamente, ela pode prejudicar aquele morador local que bebe a água ou que precisa dela para sua plantação.

4) Não fume nas trilhas. Os incêndios são muito comuns na região.

5) Não leve seu animal doméstico para as cachoeiras, por mais bem cuidado que ele seja, ele pode transmitir alguma doença para os animais que vivem na mata.

6)Atente-se para o risco de tromba d’água e em caso de chuva forte ou aumento repentino do nível do rio, saia da água e vá para um lugar alto.

7) Respeite o meio ambiente e as pessoas que estão na trilha/cachoeira. O cerrado é de todos, cabe a nós protegê-lo e aproveitá-lo em harmonia.

Cachoeira Santa Barbarinha.
Cachoeira Santa Barbarinha.

E aí, curtiu as minhas sugestões de roteiro Chapada dos Veadeiros? Se você quiser ver mais fotos desse paraíso confere o nosso Instagram, tem muita foto legal lá! Qualquer dúvida é só deixar um comentário aqui embaixo!

Beijos e até mais!


Compartilhe este post

Deixe um comentário