Turismo sustentável: o que é? Como fazer? Descubra no post!

Compartilhe este post

Você quer deixar um mundo melhor ou pior para as próximas gerações? Se sua resposta é “melhor”, você precisa aprender a ser um viajante mais consciente e fazer turismo sustentável! Abaixo vou te falar o que é e como fazer turismo sustentável, além de dar dicas para reduzir a pegada que você deixa no mundo.

Primeiramente, queria dizer que é preciso incorporar no seu dia a dia o conceito de sustentabilidade. Não adianta  nada fazer turismo sustentável nas férias e, no resto do ano, consumir excessivamente plástico, jogar lixo na rua, desperdiçar água e comida etc

Dessa forma, o modelo de consumo da sociedade mundial precisa mudar. As nações mais ricas precisam ter consciência que os padrões de desenvolvimento estão acabando com o planeta.

A Botsuana promove o turismo sustentável.
A Botsuana promove o turismo sustentável.

# O que é Turismo sustentável?

Há um consenso sobre o significado de desenvolvimento sustentável, que é “o desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações. É o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro.

Dessa forma, fazer Turismo sustentável é, resumidamente, preservar o meio ambiente do destino que você vai conhecer, incentivar a economia local e respeitar as tradições da comunidade.

Dessa forma, qualquer viajante pode fazer esse tipo de turismo, desde o mochileiro raiz até aqueles mais privilegiados que curtem viagens de luxo. Só para ilustrar, você não precisa ficar hospedado no meio do mato, tomar banho frio e dormir em redes para ajudar o meio ambiente. Faça isso se quiser uma experiência diferente, mas se preferir dormir em um quarto com cama e tomar banho quente, escolha uma hospedagem sustentável. Simples!

# A importância do Turismo sustentável

A primeira coisa que você precisa assimilar é que os recursos naturais são finitos, ou seja, eles têm fim. Se nós não cuidarmos do meio ambiente, toda essa riqueza vai acabar. Não é mais uma atitude para ser pensada e planejada para daqui a anos, é algo que precisa ser feito já.

Segundo dados do WWF, até 2030 mais de 100 milhões de toneladas de plástico irão poluir o meio ambiente, se não diminuirmos o consumo do material.

Mas Lid, o que o consumo de plástico tem a ver com Turismo ou com Turismo sustentável? Sabe onde esse plástico vai parar? No mar, no rio… Já pensou em tirar férias na praia e não poder se refrescar no mar por causa de risco de contaminação?! Segundo o Banco Mundial, os 4 maiores produtores de lixo plástico no mundo são: EUA, China, Índia e Brasil.

Ainda, de acordo com o WWF, “ volume de plástico que vaza para os oceanos todos os anos é de aproximadamente 10 milhões de toneladas, o que equivale a 23 mil aviões Boeing 747 pousando nos mares e oceanos todos os anos – são mais de 60 por dia. Nesse ritmo, até 2030, encontraremos o equivalente a 26 mil garrafas de plástico no mar a cada km2“.

Gráfico mostrando dados do consumo de plástico
Dados retirados do WWF.

Assim, fazer Turismo Sustentável é importante pois mostra que é possível a economia crescer, proteger o meio ambiente e impactar positivamente a sociedade.

Leia também:
Como planejar uma viagem para a Chapada dos Veadeiros: quando ir, o que fazer…
Quanto custa viajar: Chapada dos Veadeiros em 10 dias!

# Como fazer uma viagem sustentável

Na minha opinião, para uma viagem ser sustentável ela precisa ser mais consciente, dessa forma o viajante deve prezar pelo Turismo de experiência. Para exemplificar, o viajante não vai apenas viajar para se desligar do mundo, ele vai se integrar a comunidade local, vai incentivar os pequenos prestadores de serviços e vai se certificar que não está impactando negativamente o destino.

Boas práticas para tornar sua viagem sustentável

  1. Evite comprar garrafinhas de água. Sabe aquelas garrafas descartáveis de 500ml? Pois é, não compre. Leve com você uma garrafa reutilizável e peça água na acomodação que você estiver hospedado ou compre no mercado aqueles garrafões maiores (2 ou 5L).
  2. No hotel, não troque a toalha de banho todos os dias. Na sua casa você troca a toalha todos os dias? Aposto que não. Então, não use o pensamento egoísta “não sou eu que vou lavar mesmo” ou “estou pagando caro e mereço”. Você pode usar a mesma toalha por, pelo menos, 1 semana.
  3. Ao comprar um passeio, dê preferência aos membros da comunidade e pequenos prestadores de serviço. Antes, certifique-se que o prestador de serviço realiza boas práticas no que tange ao meio ambiente e a comunidade. Dessa forma, você incentivará aquele que cuida do meio ambiente, não aquele que o explora.
  4. Se for fazer trilha, guarde seu lixo. Não jogue NADA no chão ou nos rios (isso inclui bitucas de cigarro, papel higiênico e lixo orgânico).
  5. Flores e plantas não são lembranças para você carregar. Ao fazer uma trilha ou passeio, NÃO pegue flores, plantas, pedras, conchas ou qualquer coisa do tipo. Tire fotos e guarde na memória, mas não leve mais que isso para casa.
  6. Ao se banhar no rio, cachoeira ou mar não entre na água usando filtro solar ou bronzeador. Isso polui a água.
  7. Não faça xixi na água. Saia da cachoeira/rio, vá para a trilha e faça lá na terra.
  8. Não alimente animais silvestres. Quando fui visitar as Cataratas do Iguaçu vi muitos turistas jogando comida para os quatis para poder fotografa-los ou quando fui a Maragogi vi turistas jogando comida na água das piscinas naturais para atrair peixes. Humanos, a nossa comida não é para ser dada aos animais, ao alimentá-los você não está fazendo uma coisa boa, muito provavelmente você vai prejudicá-los.
  9. Cuidado com passeios que envolvem animais. Na Tailândia, por exemplo, é comum ver lugares que você pode montar em elefantes ou fazer carinho em tigres. Não faça isso!! Esses bichinhos lindos, com toda certeza, foram torturados ou dopados para serem adestrados e deixar isso acontecer. Quer ter uma experiência com elefantes? Pesquise lugares que são, de fato, santuários, como esse aqui que eu conheci lá.
    Família de elefantes em um santuário na Tailândia.
    Família de elefantes em um santuário na Tailândia.

     

  10. Viaje na baixa temporada. Dessa forma, além de sobrecarregar menos o destino, você ainda vai economizar com passagem, acomodação etc.
  11. Consuma produtos regionais. Além de provar sabores diferentes, vai ajudar o meio ambiente e incentivar a população local.
  12. Viaje com pouca bagagem. Isso fará com que seja gasto menos combustível, vai facilitar seu deslocamento usando o transporte público e te mostrará que você precisa de pouca coisa para viver! Adotei essa prática em 2016 quando viajei para a Ásia. Estava com o braço engessado e por isso só tinha uma mão livre, assim optei por comprar um mochilão e levar pouca coisa, visto que eu teria que carregar tudo nas costas. Melhor escolha! Até hoje viajo de mochila e levando poucas roupas.
  13. Qualidade ao invés de quantidade. Essa prática é direcionada também ao prestador de serviço. O Turismo em massa agride muito mais o meio ambiente. Tanto que vários lugares possuem limite de número de visitantes diários. Para exemplificar, temos a Cachoeira de Santa Bárbara na Chapada dos Veadeiros, o Parque Estadual do Ibitipoca em Minas Gerais, várias praias de Fernando de Noronha etc
Complexo Rei do Prata.
Complexo Rei do Prata.

Outra boa prática, ainda nesta questão, é optar por conhecer lugares menos procurados, desbravar destinos novos. Por exemplo, ao visitar Veadeiros você não precisa visitar a Cachoeira de Santa Bárbara, lá na Chapada tem lugares tão maravilhosos quanto e menos concorridos. Além de ter a natureza “toda” para você, ainda vai contribuir para a preservação e desenvolvimento de outros áreas.

Não acredita? Dá uma conferida nos posts “As 5 melhores cachoeiras de Cavalcante, na Chapada dos Veadeiros!” e “Cachoeira do Prata, Cavalcante: o lugar mais lindo da Chapada!“.

O governo de alguns destinos tiveram que adotar medidas mais drásticas, como a proibição de turismo em determinados locais. Exemplo disto é a Tailândia, que proibiu as visitas a famosa praia de Maya Bay. Eu tive a oportunidade de conhecê-la em 2016, antes do fechamento. Um lugar lindo, mas era complicado ver taaaaanto turista lá.

Maya Bay - Tailândia
Maya Bay – Tailândia

Boas práticas para seu dia a dia ser sustentável

  • Mude sua alimentação: consuma menos carne e procure saber a origem da mesma, para comprar apenas aquelas de origem sustentável; tenha uma dieta rica em plantas; compre direto de quem produz , dê preferência para aqueles que não usam agrotóxicos; aprenda a aproveitar melhor os alimentos e evite o desperdício.
  • Monte uma horta. Se você morar em casa ou tiver uma varanda no seu apartamento, faça uma hortinha. Você pode plantar várias folhas e legumes. Eu comecei a minha com couve e hortelã. Mas você pode plantar alface, manjerição, salsinha e cebolinha, tomate cereja etc.
  • Consuma menos plástico, principalmente o descartável. Use sacolas reutilizáveis, tenha seu próprio copo reutilizável e canudo. Outra dica é, ao fazer compra no mercado, não coloque frutas e legumes nas sacolas de plástico, basta colocar os itens direto no seu carrinho, pesar no caixa e depois guardar dentro da sua eco bag.
  • Retire da tomada os aparelhos eletrônicos que não estiverem em uso. Por exemplo, parou de assistir a TV? Desliga na tomada e não só no controle remoto. Não está usando o liquidificador? Retira da tomada. E assim por diante!
  • Use formas de transporte alternativo, como andar a pé e pedalar. Se o uso do carro for imprescindível, dê carona para algum colega de trabalho ou de estudos. Vocês podem combinar e fazer um rodízio semanal dos carros.
  • Não troque de celular todo ano. Mas isso vale também para TV, câmera e outros eletrônicos e eletrodomésticos. Acredite, você NÃO precisa ter o último modelo do celular da marca X.

Cada ação individual, por menor que seja, quando calculada coletivamente causa um impacto positivo ou negativo. Cabe a você escolher se sua ação vai ser boa ou ruim.

# Turismo sustentável no Brasil

Esse tipo de Turismo está aprendendo a dar os primeiros passos no Brasil. Mesmo com um potencial enorme no que diz respeito a recursos naturais, ainda temos que aprender a usar o meio ambiente com respeito. Sim, é possível fazer a economia girar sem desmatar, agredir e prejudicar o planeta.

Como? Aproveitando o potencial turístico do ecoturismo, incentivando o uso consciente dos rios, cachoeiras, trilhas, apoiando as populações ribeirinhas etc

Para ilustrar, em Bonito/MS, está o Recanto Ecológico Rio da Prata, empresa que faz parte do Grupo Rio da Prata e  foi uma das primeiras a implantar um modelo de ecoturismo sustentável na região. Inclusive, em 2018, eles ganharam o prêmio Braztoa de Sustentabilidade e o ABETA Brasil Natural.

O Recanto estimula a prática de atividades turísticas de baixo impacto ambiental; possui destinação adequada para os resíduos sólidos e efluentes líquidos; tem um viveiro com mudas de árvores nativas; possui minhocário para compostagem e adubação natural do solo; dentre outras práticas.

Ainda na Região Centro Oeste, temos a empresa que ficou em segundo lugar na premiação do prêmio Braztoa de Suatentabilidade em 2012, o Rio Quente Resorts. Após, a empresa ganhou vários prêmios, como o da Guia Exame de Sustentabilidade, na categoria hotelaria em 2014, 2015 e 2016.

O Resort possui estação própria de tratamento de esgoto. Dessa forma, os efluentes são enviados para a estação e só após serem tratados são devolvidos ao Ribeirão das Águas Quentes. Além disso, eles captam o gás metano e o utilizam na produção de energia limpa; possuem horta para produzir parte dos alimentos e diminuir a pegada ecológica; fazem compostagem, dentre outras boas práticas.

Turismo sustentável na Vila de São Jorge.
Multirão da limpeza na Vila de São Jorge.

Esses são apenas alguns exemplos, mas temos vários outros por aí que não receberam prêmios, porém estão fazendo sua parte. Quando eu fui a Chapada dos Veadeiros me hospedei em um camping e hostel na Vila de São Jorge. O nome dele é Camping Hostel Passarim e lá eles fazem compostagem, o café da manhã é totalmente vegano e enquanto eu estava hospedada lá, organizaram um multirão para recolher o lixo das ruas da Vila.

Pote com muitas guimbas de cigarro - Turismo sustentável no Brasil
Olha o tanto de guimba de cigarro que catamos do chão.

Precisamos de mais atitudes assim, onde as empresas fazem sua parte e ainda convidam o viajante para contribuir com a comunidade local.

# Turismo sustentável no mundo

Os 10 países mais verdes do mundo estão localizados na Europa. Segundo dados do Environmental Performance Index (EPI), a Dinamarca é o país mais verde do mundo em 2020. Logo atrás estão Luxemburgo, Suíça, Reino Unido, França, Austria, Finlândia, Suécia, Noruega e Alemanha. O site analisa dados como: qualidade do ar e da água; emissões de CO²; gestão do lixo; dentre outros.

Quer saber qual a posição do Brasil? Somos o nº 55 da lista. Analisando a gestão atual, podemos esperar uma piora nessa colocação, visto que o Governo não possui uma política de proteção ambiental adequada e incentiva “passar a boiada”. Prova disso é que, segundo dados oficiais do INPE, o desmatamento na Amazônia em 2019 cresceu 34%.

# Ecoturismo x turismo sustentável

Apesar de compartilharem entre si a máxima do respeito a natureza, ecoturismo e turismo sustentável não são sinônimos.

O ecoturismo é uma forma de turismo que propõe um contato maior com a natureza, ou seja, é um turismo para ser praticado na natureza. Já o turismo sustentável, como vimos, pode ser praticado em qualquer lugar, pois tem mais a ver com as atitudes do viajante.

Para ficar por dentro de outras iniciativas e boas práticas, acesse o site do WWF e do Greenpeace! Quer calcular sua pegada ecológica e ver quanto seu estilo de vida está afetando o meio ambiente? Clica aqui para usar a calculadora do WWF.

# Conclusão

Em resumo, podemos concluir que a ação de cada indivíduo é importante e que precisamos começar a mudar HOJE.  Dessa forma, o Turismo Sustentável e a Sustentabilidade como um todo, precisam fazer parte da nossa realidade diária. O meio ambiente está pedindo socorro e é nosso dever ajudá-lo!

Ahh, segue o Blog no Instagram para conferir mais dicas e fotos das nossas viagens!


Compartilhe este post

3 comentários em “Turismo sustentável: o que é? Como fazer? Descubra no post!”

  1. Lid, perfeito! Não podemos deixar para amanhã a implementação de ações para tornar o turismo sustentável. É tão possível minimizar nosso impacto negativo no mundo. Basta um pouco de reflexão, boa vontade e paciência para adaptar. Eu faço em minhas viagens cada vez mais escolhas sustentáveis, mas começo no meu dia a dia!

    Minimalismo (consumo cada vez menos coisas), vegetarianismo, procurando comprar cada vez mais em pequenos empresários, diminuindo o consumo de plástico (sacolas reutilizáveis, assim como absorventes, copos e garrafas, shampoo e condicionador sólido, etc, etc).

    Sei que para nem tudo é fácil. Como viajo muito, ainda não consegui ter uma hortinha urbana. Quero compostar, mas ainda não consegui… mas a gente não pode parar de tentar, de implementar pequenas ações sempre. Sim para a sustentabilidade: em casa e viajando. 🙂

    Responder
  2. Show! Post muito importante para conscientizar sobre o que é e como fazer turismo sustentável! São pequenos atos que, em grande escala, podem fazer muita diferença! Parabéns pela iniciativa!

    Responder

Deixe um comentário